Cobertura DDW 2012 | Digestive Disease Week

Pâncreas

Dra. Dulce Reis Guarita

CRM: 21137

  • Professora livre docente em Gastroenterologia pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo – USP
  • Membro da American Gastroenterological Association – AGA
 

Trabalho sobre displasia de alto grau e adenocarcinoma recebe destaque no DDW

Por Dulce Reis Guarita / 23.05.2012 - 10:30hrs

O trabalho da Dra. Joyce Wong et al, do H. Lee Moffitt Cancer Center, Flórida (EUA),  Displasia de alto grau e adenocarcinoma são frequentes em IPMNs de ducto secundário menores que 3 cm ao ultrassom endoscópico, foi indicado pela SSAT (Society for Surgery of the Alimentary Tract) para a sessão O melhor do DDW, realizada terça-feira (22/5).

  • Dados diversos do Consenso Internacional sobre IPMN (intraductal papillary mucinous neoplasm), proposto por Tanaka et al, em 2006;
  • 105 pacientes operados por IPMN de ducto secundário, sendo 10% assintomáticos, 45% com dor abdominal, 23% ictéricos e 23% com perda de peso;
  • 9% dos pacientes com história familiar de câncer de pâncreas;
  • 26% com septos intracistos e menos de 2% com nódulos em parede do cisto;
  • USE mostrou cistos em 89% dos pacientes (também demonstrados por tomografia computadorizada (TC) ou ressonância magnética (RM) do abdômen). No entanto, USE também evidenciou cistos não observados por TC ou RM em outros 8 pacientes;
  • FNA (fine needle aspiration) guiada por USE apresentou boa especificidade para malignidade;
  • Dos cistos <s 1,0 cm ao USE, 14% tinham adenocarcinoma ductal, naqueles entre 2 cm e 3 cm, 48% tinham adenocarcinoma ductal e nos cistos maiores que 3 cm a doença maligna existia em 43%.

 

< VOLTAR


COMENTE