Cobertura DDW 2012 | Digestive Disease Week

Intestino (B)

Dr. Marco Antônio Zerôncio

CRM: 3754

  • Coordenador do Ambulatório de Doenças Inflamatórias Intestinais da Universidade Potiguar, Natal, RN
  • Especialista pela Federação Brasileira de Gastroenterologia – FBG
  • Especialista pela Sociedade Brasileira de Endoscopia Digestiva – SOBED
 

Avanços no desenvolvimento de novos medicamentos para DII

Por Marco Antônio Zerôncio / 29.05.2012 - 11:58hrs

Conforme tem ocorrido em todos os anos, o DDW chega mais uma vez ao término confirmando a sua posição de maior evento da gastroenterologia do mundo. O volume de conhecimento científico abordado durante os dias do congresso é realmente insuperável.

Além de algumas sessões já descritas nos dias anteriores,, vale a pena salientar os avanços veiculados sobre o desenvolvimento de novos medicamentos para as doenças inflamatórias intestinais (DII).

O tratamento clínico convencional da DII envolve o uso de aminossalicilatos, corticosteroides, tiopurinas, metotrexato, inibidores da calcineurina (pouco utilizados no Brasil) e agentes biológicos anti-TNF. São inúmeros, entretanto, os potenciais pontos da cadeia inflamatória susceptíveis ao controle medicamentoso:

1. bloqueio de várias outras citocinas pró-inflamatórias além do TNF;

2. adição de citocinas anti-inflamatórias;

3. bloqueio da estimulação de células T;

4. indução da apoptose de células inflamatórias;

5. estimulação do sistema imunológico inato;

6. bloqueio na interação integrina-adressina e consequente redução da diapedese;

7. modulação do conteúdo intraluminal, dentre outros.

Na atualidade, tenta-se desenvolver anticorpos anti-TNF que possam ser administrados por via oral na intenção de reduzir efeitos colaterais sistêmicos. Outra modalidade de atuação anti-TNF consiste na confecção de moléculas imunologicamente ativas que conservam propriedade antigênica para induzir a produção endógena de anticorpos anti-TNF, reduzindo-se os efeitos colaterais ligados a reações infusionais (alérgicas ou não) dos atuais anti-TNF exógenos.

Duas drogas anti IL-12/IL-23 estão em fase avançada de testes para doença de Crohn (DC): ustekinumabe e ABT-874. O bloqueio alternativo de outra via de ativação inflamatória IL-12/IL-23 traz uma promessa de nova modalidade terapêutica para pacientes com DC refratária às terapias atuais, incluindo terapia anti-TNF. Os resultados para o ustekinumabe na indução e na manutenção da remissão da DC até a semana 22 foram superiores e estatisticamente significativos com relação ao placebo.

Um estudo de fase 2 avaliou o efeito do tofacitinibe, um inibidor oral do complexo citoplasmático JAK-STAT responsável por indução da transcrição de citocinas pró-inflamatórias em nível de DNA, em pacientes com retocolite ulcerativa idiopática  (RCUI). Os resultados foram superiores com relação ao placebo tanto para resposta clínica quanto para indução da remissão na semana 8.

O vedolizumabe, um anticorpo monoclonal anti-integrina ?4?7 específica para adressinas endoteliais intestinais é a grande promessa de uma droga capaz de bloquear a diapedese de leucócitos apenas para o trato digestivo, ao contrário do natalizumabe (não seletivo)  já disponível nos Estados Unidos para DC. Os primeiros resultados na DC mostram superioridade estatisticamente significativa com relação ao placebo para resposta clínica, indução e manutenção da remissão. Além disso, o perfil de segurança na semana 52 foi semelhante ao placebo, inclusive com nenhum caso relatado de leucoencefalopatia multifocal progressiva, uma complicação observada em alguns pacientes que utilizaram natalizumabe.

Esperamos que muitas das diversas promessas de novas drogas sejam testadas e aprovadas em breve a fim de ampliarmos as possibilidades da terapia clínica na RCUI e na DC. Com isso, entendemos que a atuação do médico no acompanhamento de seus pacientes poderá cada vez mais modificar a história natural dessas patologias, evitando-se complicações e procedimentos cirúrgicos no longo prazo.

< VOLTAR


4 Comentários a Avanços no desenvolvimento de novos medicamentos para DII

  1. Carlos Antonio madalosso's Gravatar Carlos Antonio madalosso
    2 de junho de 2012 at 7:48 | Permalink

    Parabéns pela análise. Madalosso

  2. josé venancio junior's Gravatar josé venancio junior
    19 de junho de 2012 at 23:39 | Permalink

    Paulo,

    Tenho acompanhado o seu trabalho e desempenho na gastroenterologia DII, está de parabéns e, pessoalmente, agradeço pelas informações e atualizações.

    venancio

COMENTE